Domingo, 3 de Outubro de 2004
Glossário: Políticos com profissão, políticos profissionais e profissionais da política
«Na categoria dos Profissionais da Política, encontram-se os indivíduos que vivem da actividade política partidária, e que dependem da situação em que o partido se encontra e do seu próprio posicionamento dentro do partido. São «partido-dependentes» tendo sido, recentemente, apelidados de «boys» ou «indivíduos do aparelho».
Na actividade política partidária coexistem e são especialmente relevantes estas três classes de indivíduos – Políticos com Profissão, Políticos Profissionais e Profissionais da Política, que se podem caracterizar sucintamente do seguinte modo:

Na primeira categoria, dos Políticos com Profissão, encontram-se os indivíduos com uma formação e carreira profissional autónoma, prestigiada e respeitada pelos seus pares que, sendo militantes dum partido político se disponibilizam para o exercício de cargos partidários e públicos em áreas da sua competência. Incluem-se neste conjunto, gestores, advogados, médicos, etc., com curriculum académico e profissional reconhecido nestes domínios e que, por razões de coerência ideológica e noção de serviço público integram a actividade política activa em determinados períodos da sua vida profissional, na maior parte dos casos com prejuízos materiais significativos já que auferem na sua actividade profissional fora da área pública valores significativamente superiores.

Na segunda categoria, dos Políticos Profissionais, encontram-se os indivíduos que decidem construir uma carreira competente, dedicada e estruturada no âmbito da actividade política. Para tal, adquirem uma formação académica de base adequada, nos domínios sociais e políticos, melhoram permanentemente os seus conhecimentos intelectuais em áreas complementares, nos domínios da economia, relações internacionais, etc. e estruturam uma carreira profissional pública, nacional e internacional na área política. Tornam-se assim dirigentes políticos partidários e nacionais competentes, muito bem preparados tecnicamente e capazes de exercerem a actividade política com os mais elevados padrões de qualidade e eficiência.

Na terceira categoria, dos Profissionais da Política, encontram-se os indivíduos que vivem da actividade política partidária, e que por conseguinte dependem em termos profissionais da situação em que o partido se encontra e do seu próprio posicionamento dentro do partido. São «partido-dependentes» tendo sido, recentemente, apelidados de «boys» ou «indivíduos do aparelho».

São fundamentais para manterem em funcionamento as «máquinas» ou «aparelhos» partidários – Comissões Políticas Nacionais, Distritais, Concelhias, Secções Locais, Secções Profissionais, etc. – e para a mobilização em campanhas eleitorais, sendo posteriormente recompensados com a atribuição de lugares públicos quando o partido assume o poder. Têm normalmente uma formação académica fraca e um curriculum profissional insuficiente e raramente obtêm o reconhecimento dos seus pares ou da comunidade empregadora privada, pelo que auferem normalmente rendimentos mais elevados quando o seu partido exerce o poder.

Em todos os partidos democráticos ocidentais para além de milhares de militantes anónimos, generosos e desinteressados coexistem, dum modo equilibrado, estes três tipos de categorias que, em certa medida, executam funções e tarefas distintas, pelo que o nosso país não é excepção. A situação particular dos partidos portugueses que lideram o exercício do poder apresenta, no entanto, três aspectos pouco saudáveis.

O primeiro reside no «mix» destas três categorias com uma grande predominância dos elementos da classe dos Profissionais da Política em relação aos restantes. A diminuição, a prazo da qualidade intelectual e técnica da actividade política será, assim, inevitável.

O segundo reside na confusão entre a primeira e a terceira categoria nas nomeações governamentais para lugares de direcção e chefia de entidades públicas. Só se trata da nomeação de um «boy» quando provém da terceira categoria, ou seja, quando se trata de um indivíduo sem qualificações académicas e curriculum profissional adequado para o exercício dos lugares em causa.

Aliás existem dois testes simples para distinguir um Político com Profissão dum Profissional da Política. O primeiro, o «acid test» consiste em verificar a diferença de posição profissional em termos de estatuto, hierarquia e rendimento nos períodos em que o partido está no poder em comparação com os restantes, situação em que só os Profissionais da Política têm ganhos consideráveis. O segundo teste tem lugar quando se ouve um gestor público afirmar que para gerir uma empresa só é necessário ter bom senso e bons directores. Só os «boys» fazem esta afirmação ignorando o desprezo que os directores competentes sentem por este tipo de pessoas.

Finalmente e como corolário das duas preocupações anteriores, verifica-se um afastamento cada vez maior da actividade política activa dos Políticos com Profissão e há cada vez menos indivíduos disponíveis para trilharem a carreira nobre de Políticos Profissionais.

Se esta tendência se mantiver, se continuarmos a desistir da actividade política séria e construtiva e se os movimentos de regeneração que surgiram recentemente se limitarem a organizar conferências e colóquios, a degradação da qualidade da nossa vida política será inevitável, e, como consequência directa, a degradação da vida económica e social do país. E é pena, porque não tinha de ser assim.»


publicado por psylva às 11:57
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

Kerry à frente
Boas noticias: J. Kerry está À frente de Bush nas sondagens. Força Kerry!


publicado por psylva às 11:50
link do post | comentar | favorito
|

Sábado, 2 de Outubro de 2004
Sudão: um genocídio em marcha
À semelhança de outros países africanos, o Sudão conhece hoje uma guerra civil a que muitos não hesitam em chamar «genocídio». A própria ONU considera esta situação como «a pior crise humanitária que o mundo hoje conhece», não hesitando mesmo em denunciar a «limpeza étnica» em curso, no Sul e agora especialmente no Leste do Sudão, na região de Darfur, território cuja superfície é quase equivalente à de França.

Mais uma vez temos um exemplo da desgraça que atinge os povos africanos, que, em primeiro lugar, sofrem as consequências da incompetência e corrupção de determinados dirigentes africanos que, ainda por cima, põem em prática, de maneira destemperada, ideologias mal digeridas, servidas frequentemente por uma falta de bom senso desconcertante...

Mas essas populações são, até certo ponto, igualmente vítimas da incúria internacional, que se limita durante demasiado tempo a protestos de pura forma e deixa as mãos livres a tiranos que destroem os países e aniquilam populações inteiras a seu bel-prazer.

Nos casos em que as populações estão em perigo de morte, o «direito de ingerência» deveria ser a regra e não a excepção. Para isso, seria indispensável que fossem dadas à ONU a autoridade e os meios adequados para intervir em qualquer parte do mundo, o que continua a não estar feito. Aqui os países membros do Conselho de Segurança têm uma pesada responsabilidade.

Se a guerra de Darfur começou em Fevereiro de 2003, a ruptura entre o Norte e o Sul tem a sua origem logo após da independência do Sudão, em Janeiro de 1956, quando a elite nortista se apoderou do aparelho administrativo e impôs a sua unilateralmente vontade em nome de uma dita «unidade do país», na realidade uma ideologia que passava pela arabização e islamização - esta na sua forma mais radical - de toda a sociedade, conforme os interesses dos islamitas no poder em Cartun (os mesmos que deram guarida aos terroristas Carlos e Ben Laden) enquanto o Sul recusava a Charia (lei islâmica) e preconizava o pluralismo cultural e religioso num Estado laico, mais adequado às características das populações do Sul, em geral cristãs e animistas. Desde então, a repressão sistemática das populações do Sul transformou-se em massacres e gerou uma guerra civil de que Darfur é um dos últimos episódios. A descoberta de petróleo no Sul do país veio agravar a situação.

É justamente nas regiões do petróleo que o Governo de Cartun procede hoje a uma verdadeira «limpeza étnica» das populações civis, com vista a favorecer os interesses de certas companhias petrolíferas transnacionais, nomeadamente do Canadá (Talisman), da Malásia (Petronas) e da China (CNPC), não sendo portanto de estranhar que este último país bloqueie com tanto zelo a acção da ONU no Conselho de Segurança.

As populações negras do Sul são vítimas de milícias de «árabes islamitas» fanáticos que, a soldo do Governo, e no mais puro estilo nazi que é apanágio dos terroristas contemporâneos, massacram indiscriminadamente, torturam, violam e arrasam as aldeias, capturando as mulheres e as crianças para fazer delas escravos, simbolizando o regresso de uma prática ancestral - a escravatura - que os ingleses tinham travado no tempo da colonização e que é hoje promovida pelo Governo do Sudão.

A Charia, que está no centro da filosofia de vida do actual Governo sudanês, é aliás uma das formas mais hipócritas dos islamitas integristas imporem, com a desumanidade do costume, leis intolerantes e retrógradas a toda a sociedade. Como o próprio Governo de Cartun afirma, o resultado da guerra só pode passar pela eliminação ou a submissão dos «infiéis».

Belo programa para alcançar o desenvolvimento e chegar à modernidade neste século XXI...


publicado por psylva às 12:52
link do post | comentar | favorito
|

Piada de loiras!
Uma Loira, resolveu olhar para a sua agenda de telefones.
>
> Abriu a agenda na letra A, nada... Letra B, nada... Letra C,nada... e
assim
> continuou.
>
> Quando chegou à letra T, leu:
> Telefone da Susana, Telefone da Gabriela, Telefone da Ana,Telefone da
> Maria....
>


publicado por psylva às 12:38
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

Billy Corgan espera lançar álbum a solo na Primavera


O antigo líder dos Smashing Pumpkins e Zwan, Billy Corgan, já terminou as gravações de todos os temas do seu álbum de estreia a solo, que poderá ver a luz do dia durante a Primavera do próximo ano.


Como antigo fã dos smashing, epero que as coisas desta vez corram melhor para o Billy, já que os Zwan foram um fracasso total.


publicado por psylva às 11:31
link do post | comentar | favorito
|

«X-Men 3» já tem argumentista

A 20th Century Fox e os Marvel Studios contrataram Simon Kinberg para escrever o argumento do terceiro filmed a saga dos «X-Men», noticia o Hollywood Reporter esta sexta-feira.

Tenho que admitir que estou ansioso pelo novo filme já que gostei bastante dos anteriores!


publicado por psylva às 11:29
link do post | comentar | favorito
|

Envelhecimento e crescimento
Portugal é o sétimo país da União Europeia (EU) com maior percentagem de população acima dos 65 anos de idade, indicam os dados do Anuário de 2004 divulgado esta sexta-feira pelo Eurostat, gabinete estatístico da UE.

Lá vai ter a SS de contar os tostõezinhos...


publicado por psylva às 11:26
link do post | comentar | favorito
|

Santana e Portas estabelecem pacto secreto para 2006

O PSD vai concorrer sózinho às eleições legislativas de 2006, mas com a garantia de que, caso vença, convidará o CDS-PP para o Governo. O pacto secreto feito entre os líderes dos dois partidos, Pedro Santana Lopes, faz manchete na edição deste sábado do semanário Expresso.

Sabendo disto aposto que muito boa gete vai virar as costas à "laranja mecânica".


publicado por psylva às 11:22
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

Catwoman
Em «Catwoman», Halle Berry interpreta o papel de uma super-heroína muito sexy. A vencedora de um óscar por melhor actriz faz de Patience Philips, uma jovem que trabalha numa multinacional de cosméticos onde descobre um obscuro segredo e acaba por ficar no meio de uma conspiração empresarial. Um incidente do destino transforma-a numa mulher com a força, a velocidade, a agilidade e os sentidos super-apurados de um felino.


publicado por psylva às 11:20
link do post | comentar | favorito
|

mais sobre mim
pesquisar
 
Outubro 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


posts recentes

Semear futuras crises

As ideias de Luís Filipe ...

Tufão imobiliário

Ordem, custos e esbanjame...

Política, ideias e pessoa...

HÁBITOS DE RICO E A ARTE ...

As reformas da Chrysler

O que resta da esquerda?

O Governo e a Igreja

Um estado menos “keynesia...

arquivos

Outubro 2007

Julho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Dezembro 2004

Novembro 2004

Outubro 2004

Setembro 2004

Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds